Mensagem de boas vindas

Caros pais e alunos, para nós da Escola Sagrada Família a maneira mais humana de existir, é aquela que hoje pode ser sintetizada pela expressão “MISSÃO COMPARTILHADA”. Esse termo, em outras palavras, significa fórum de cidadania. Expressam a mútua colaboração e comum responsabilidade de religiosos, sacerdotes e leigos no projeto de evangelização.

De fato, a escola católica existe para evangelizar. Somos porta-vozes das famílias que optam pela nossa escola. Com essa filosofia de trabalho apresentamos os tópicos a seguir.

VISÃO: A Escola Sagrada Família, inspirada ao carisma de Santa Paula Elisabete Cerioli, é um ambiente educativo no qual se aprende a “criar o futuro”. O aluno aprende a interpretar a realidade do mundo de hoje e assumir as próprias responsabilidades.

MISSÃO: Acompanhar e promover os alunos, junto com as suas famílias, na construção de uma personalidade na sua integridade promovendo todas as potencialidades humanas: físicas, emotivas, cognitivas, sociais, espirituais e religiosas.

VALORES: A Escola Sagrada Família educa, sobretudo, com uma presença viva e amorosa no meio das crianças e dos jovens. A presença é a forma mais alta para manifestar o amor para com eles, para comunicar a misericordiosa paixão que Deus tem para o homem. A família é sujeita imprescindível no projeto educativo escolar. A Escola na sua dimensão educativa, instrutiva e comunitária deve, além de cuidar do crescimento da criança, criar e fazer crescer gradualmente uma aliança com a família, a qual se torna construtora de valores e cultura da própria escola.

Desejamos a todos um bom retorno ás aulas. Preparamos a escola para que nossos alunos possam ter um ótimo ambiente de estudo e permanência. Esperamos que vocês sintam bem nela, pois ela representa o esforço coletivo dos padres, da direção, da coordenação, dos professores e dos funcionários para lhes oferecer o que há de melhor.

Contamos com o apoio dos pais e o compromisso dos alunos em estudar para tornarem-se cidadãos conscientes e participativos. Teremos o maior orgulho de mantermos um diálogo e um bom relacionamento.

A todos um ótimo ano letivo.

Manual do aluno

Por intermédio desse manual que poderá ser consultado sempre que necessário você terá acesso a informações sobre a estrutura e funcionamento do código de procedimento referente à vida ESCOLAR. Esperamos que com regras e informações claras, você possa se organizar para cumprir de maneira satisfatória seus compromissos.

Código de procedimentos referente à vida escolar

1.       HORÁRIO DE ENTRADA E SAÍDA

Como parte da disciplina está assiduidade e pontualidade que são fundamentais em nossa escola;

  • O portão é aberto ás 06h30 e fecha às 07h00, a tolerância é o exato horário marcado;
  • O expediente encerra-se impreterivelmente às 17h40, quando toda a escola é fechada não permanecendo nenhum funcionário;

Obs.: a escola não se responsabiliza por fatos ocorridos com alunos que permaneçam na porta da escola, antes ou depois dos horários acima citados;

Após três dias na semana de atrasos o aluno será advertido oralmente e posteriormente por escrito.

2.       ORAÇÃO E HINO CÍVICO

A oração e o hino cívico serão realizados por todos os alunos, independentemente da sua crença religiosa. Essa é a primeira atividade do dia, portanto o aluno deverá participar com respeito.

3.       UNIFORME ESCOLAR

O uso do uniforme é diário, o aluno que por ventura tiver algum problema deverá entregar a justificativa por escrito na secretaria antes de adentrar na sala de aula. Caso continue por mais de três vezes o responsável será comunicado e posteriormente advertido ou suspenso.

4.       MEDICAÇÃO

Os medicamentos serão ministrados aos alunos em tratamento, mediante a apresentação da receita prescrita por médico autorizado e a solicitação por escrito, dos responsáveis, informando a dosagem e o horário da medicação. Em ocorrências de febre ou dores (caso simples) seguiremos as orientações preenchidas na ficha médica.

5.       SOLICITAÇÃO DE DOCUMENTOS

A solicitação de documentos deverá ser realizada com antecedência, o prazo para a retirada, de dois dias a contar da data de solicitação.

6.       AGENDA ESCOLAR

Extremamente importante que a agenda escolar esteja assinada pelo responsável. Observe as anotações dos professores, direção e coordenação.

Obs.: o responsável também poderá se comunicar com a escola ou com os professores através do mesmo.

7.       PATRIMÔNIO ESCOLAR

Zelar pela conservação do prédio, bem como em todas as dependências. No caso de ato de indisciplina o aluno deverá indenizar os prejuízos quando produzir dano material ao Estabelecimento ou pessoal a qualquer membro da comunidade escolar.

8.       LIBERAÇÃO DE ALUNO – SAÍDA

Caso o aluno tenha necessidade de se ausentar da Escola antes do horário previsto para o encerramento das atividades, poderá fazê-lo com a presença dos pais/responsáveis, ou com solicitação por escrito na agenda. A liberação via telefone serão permitidas somente em casos de extrema urgência.

9.       MOVIMENTAÇÃO DE ALUNOS DURANTE AS AULAS

A movimentação das turmas durante as aulas, nas entradas e saídas para o intervalo, deve ser feita de forma tranquila, respeitosa, sem correria para não prejudicar o andamento das atividades dos demais.

10.  EXCURSÕES – FESTAS

Nenhuma excursão ou festa envolvendo alunos poderá acontecer sem o prévio conhecimento e autorização por escrito da direção escolar e dos pais.

11.  ANIVERSÁRIO

A comemoração do aniversário será autorizada pela direção desde que não prejudique o horário de aula, durante o intervalo da tarde. Não autorizamos decoração de painéis e mesas, confecção de convites, uso de máquina fotográfica ou de filmagem e a participação de familiares na confraternização.

12.  LANCHE

A partir do ano letivo 2016, os alunos do primeiro ao quinto ano, não poderão trazer o lanche para o período da tarde. A escola continuará disponibilizando o café para todos os alunos.

13.  CONSTITUEM DIREITOS DO ALUNO

  • Receber seus trabalhos e provas devidamente corrigidos e avaliados em tempo hábil.
  • Ser orientado em suas dificuldades.
  • Conhecer as regras de convivência da escola.
  • Ser pronta e adequadamente assistido em caso de acidente ou doença súbita ocorrido no âmbito das atividades escolares.
  • Apresentar críticas e sugestões relativas ao funcionamento da escola.
  • Ser respeitado, sem discriminação de credo religioso, de convicção política, de raça e de cor.

14.  CONSTITUEM DEVERES DO ALUNO

  • Comparecer pontualmente as aulas, provas e outras atividades preparadas e programadas.
  • Executar os trabalhos escolares determinados pelos professores respeitando as datas pré-determinadas, realizando-os com presteza e capricho.
  • Tratar com respeito qualquer elemento da comunidade escolar.
  • Manter seu material escolar em ordem, de modo a poder utilizá-lo quando necessário.
  • Justificar sua ausência quando solicitado.
  • Apresentar com asseio e devidamente uniformizado.
  • Usar de honestidade na execução de provas e outras atividades escolares.
  • Seguir as orientações dos docentes relativas ao seu processo de ensino-aprendizagem.
  • Participar com interesse de todos os trabalhos, solenidade e eventos escolares.
  • Ser assíduo, pontual e responsável no cumprimento dos horários e das tarefas que lhe forem atribuídas.
  • Permanecer no recinto escolar e dele não se ausentar antes do termino da última aula ou trabalho, sem autorização da coordenação / direção.
  • Atender a convocação da direção e dos professores.
  • Colaborar na conservação do prédio, mobiliário escolar e todo material de uso coletivo, bem como manter a limpeza em todas as dependências da escola.
  • Trazer material escolar necessário as aulas, evitando assim pedir emprestado o material de outro aluno.
  • Fazer chegar às mãos dos pais ou responsáveis as circulares, comunicados e informativos encaminhados pela escola.
  • Trazer diariamente agenda/caderno de recados.

15.  É VEDADO AO ALUNO

  • Uso de celular, tablet, boné, fones de ouvido, máquinas fotográficas e games nas dependências da escola.
  • Namorar nas dependências da escola e praticar atos atentatórios à moral, à segurança e aos costumes da escola.
  • Uso de apelidos, indelicadezas, discriminação ou uso indevido de imagem dos colegas vinculadas na internet que ferem a integridade, autoestima ou causam angústia e constrangimento a qualquer pessoa da escola. Caso o aluno venha a praticar o ato o responsável que sentir algum dano deverá recorrer primeiramente à escola para que a mesma tome as devidas providencias.

16.  PENALIDADES

O aluno que venha a praticar atos de indisciplina ou esteja em desacordo com as normas escolares estará sujeito às seguintes medidas:

  • Orientação pessoal e comunicado na agenda escolar.
  • Convocação dos pais e responsáveis.
  • Advertência verbal.
  • Advertência escrita.
  • Suspensão.
  • Transferência compulsória.

A medida dependerá da gravidade do ato e, não necessariamente, será aplicada na sequência anterior.

Lembre-se: para cada direito, existe, também um dever!

Escola Sagrada Família, Escola de valor

A Escola Sagrada Família engajada em uma Educação de Qualidade participa juntamente com outras escolas que fazem parte da Congregação da Sagrada Família: Madre Paula em Itapevi, São José em Peabiru, Santa Paula em Assaí, Sagrada Família em Montes Claros, desde 2006 do VI Simpósio sobre a Educação Ceriolana onde reúnem -se padres, gestores, professores e funcionários em prol de uma Educação de Qualidade. Este ano o tema centrado foi “Escola de Valor” onde levou-nos a refletir o quão importante é o tema e acima de tudo a nos conscientizar QUAIS VALORES QUEREMOS para os nossos alunos.

Esperança em construir um

Segmento de trabalho no qual a

Criança possa ter a

Oportunidade de vivenciar a escola como um segundo

Lar acolhedor, onde reine o

Amor, a efetividade e

 

Dedicação, construindo assim uma

Educação de valor, pautada no carisma de Santa Paula

 

Valorizando seu mundo e promovendo sua

Autoestima, desenvolvendo seu potencial com

Liberdade, sabedoria e discernimento

Onde o

Respeito prevaleça na sua vida.

 

A escola que desejamos. Osvino Toillier

A escola dos meus sonhos não é nenhuma entidade imaginária, abstrata, idealizada, mas existe no real, é profundamente humana, onde acontece o milagre diário de reverência à vida, de descoberta da beleza adormecida em cada ser humano e encanto da aprendizagem.

A escola dos meus sonhos é aquela que eu frequentei nos idos da graça dos anos cinquenta e onde comecei a lecionar e tive a honra de ser diretor. O ser humano estava em primeiro lugar, e isto gerava respeito recíproco entre professor e aluno, com a definição clara de que toda a atividade estava embasada nos valores fundamentais da humanidade.

A escola dos meus sonhos ainda existe, porque pessoas apaixonadas ainda se empenham pela utopia de preservar o espaço escolar como lugar de viver as mais belas experiências de vida, fazendo de cada aula momento de magia e paixão pelo aprender e ensinar.

A escola dos meus sonhos é aquela em que a aula não acaba quando se vai para casa, porque as lições da professora se alojam no coração da criança, e o seu exemplo acaba sendo referência para toda a vida.

A escola dos meus sonhos é aquela aonde se quer voltar no dia seguinte, porque lá se tem espaço para viver plenamente todas as emoções da vida, em companhia dos colegas, todos desejosos de aprender e crescer, não numa disputa desenfreada de vencer o outro, mas superar os próprios limites.

A escola dos meus sonhos é possível, desde que não nos tornemos reféns de rankings e que o estudo seja resultado natural da curiosidade e paixão pelo aprender.

A escola dos meus sonhos

“Educar não se limita a repassar informações ou mostrar apenas um caminho, aquele caminho que o professor considera o mais correto, mas é ajudar a pessoa a tomar consciência de si mesma, dos outros e da sociedade. É aceitar-se como pessoa e saber aceitar os outros. É oferecer várias ferramentas para que a pessoa possa escolher entre muitos caminhos, aquele que for compatível com seus valores, sua visão de mundo e com as circunstâncias adversas que cada um irá encontrar. Educar é preparar para a vida”. (KAMI, 1991, 125).

Histórico de Santa Paula Elizabete Cerioli

Constanza Onorata nasceu 28 de janeiro de 1816. Por parte da mãe, Constanza provinha dos condes que eram célebres na Itália. Por parte do pai, Constanza liderava toda a riqueza. Em meio a todos esses bens, Constanza se fazia humilde, e não objetivava a riqueza de seus pais. Desde pequena, a menina tinha um atrativo pelas coisas de Deus. Todos os dias Constanza dirigia-se a igreja e, ficava de joelhos defronte ao sacrário.

Com 8 anos, fez sua primeira confissão e experimentou a misericórdia de Deus. Aos 10 anos, sua primeira confissão e experimentou a misericórdia de Deus. Aos 10 anos, sua primeira comunhão. Experimentou o ilustre hóspede que se abrigava em sua alma. Embora fosse rica não era tratada com privilégios, não se deixava se servir pelas domésticas, ao contrário ela mesma arrumava seu quarto e tudo que dizia a respeito a sua higiene pessoal.

Aos 16 anos Constanza fora prometida a Caetano que tinha 58 anos, que se tornaria após 2 anos, seu esposo. Caetano era viúvo e provinha de uma família de nobres. Constanza queria fazer a vontade de Deus, sabe-se que ela pensou e rezou para ser iluminada e atendendo aos conselhos de seus pais, disse um sim à Caetano e a Deus.

Consta que Constanza teve 4 filhos:

Francesca Maria que nasceu em 1º de junho, 1836 e morreu no mesmo ano. O segundo Carlo Francesco. A terceira filha Rafaela Caetana que faleceu com apenas 9 meses de vida, o quarto e último filho não recebeu nome porque morreu quando nasceu. Mas Constanza tinha certeza que o sofrimento prepara um amor ainda maior.

Carlinhos, o seu segundo filho fora o único que sobrevivera a mais tempo, e era a alegria de sua mãe. Com o passar dos anos, Carlinhos ficou doente, tratava-se da doença tuberculose, e a mesma não tinha cura na época.

No dia 16 de janeiro de 1854, depois de sete meses dessa doença o garoto que até então era: maduro, rico de piedade, de religião e de variada cultura, queridíssimo por todos pela sua bondade de coração e pela suavidade em suas palavras. Carlos morria. Em meio a tanta dor e tristeza, Constanza suplicava a Deus dizendo:

“Deus meu, e meu tudo, o que será de mim agora?” Carlinhos respondeu: “Mamãe, não chores, o senhor lhe dará muitos outros filhos para criar”. Aos dezesseis anos, morre Carlinhos em seus braços.

Caetano, seu esposo, morre no mesmo ano.

Após estas duas perdas importantíssimas em sua vida, Constanza entra em um convento e agora sua dedicação é maior, a partir daí passa a ser chamada de Madre Paula Elizabete Cerioli. Fundou a Congregação dos padres e irmãs da Sagrada Família para trabalhar com a educação das crianças e mais carentes.

Sempre esteve preocupada em atender os menos desfavorecidos. Acolheu muitas crianças carentes, órfãs, abandonadas. Foi beatificada no dia 19 de março de 1950. E sua canonização aconteceu no dia 16 de maio de 2004. A qual passou a chamar: Santa Paula Elizabete.

Calendário 2016

Janeiro. Férias
23. Sábado Festa Santa Paula Elisabete Cerioli
Fevereiro
04. Quinta-feira Início das aulas. 1° bimestre
08. Segunda-feira Suspensão de Atividades
09. Terça-feira Feriado. Carnaval
10. Quarta-feira Cinza. Suspensão de atividades
Março
19. Sábado São José. Festa da Família
24. Quinta-feira Santa Suspensão de atividades
25. Sexta-feira Santa Feriado. Paixão de Cristo
27. Domingo Ressurreição
de Nosso Senhor Jesus Cristo
28 março a 8 abril Período de Provas
Abril
13, 14 e 15 Conselho de Classe
20. Quarta-feira Início 2° bimestre
21. Quinta-feira Tiradentes
22. Sexta-feira Suspensão de atividades
30 Sábado Reunião de pais e mestres. 1° bimestre
Maio
08. Domingo Dia das Mães
16. Sábado Canonização Santa Paula Elisabete Cerioli
26. Quinta-feira Feriado. Corpus Christi
27. Sexta-feira Suspensão de atividades
Junho
06 a 17 Período de Provas
18. Sábado Festa Junina
23, 24, 27 Conselho de Classe
Julho
01. Sexta-feira Início 3° bimestre
02. Sábado Reunião de Pais e mestres. 2° bimestre
11 a 29 Recesso escolar
Agosto
03. Quarta-feira Retorno às aulas
05. Sexta-feira Início dos Jogos Olímpicos
14. Domingo Dia dos Pais
21. Domingo Termino dos Jogos Olímpicos
Setembro
07. Quarta-feira Independência do Brasil
08 a 20 Período de Provas
23, 26 e 27 Conselho de Classe
Outubro
01. Sábado Reunião de Pais e mestres. 3° bimestre
03. Segunda-feira Início 4° bimestre
12. Quarta-feira Nossa Senhora Aparecida.
Dia das Crianças. Feriado
15. Sábado Dia do Professor
29. Sábado Feira Cultural
Novembro
01. Terça-feira Dia de Todos os Santos. Feriado religioso
02. Quarta-feira Feriado. Finados
08 a 21 Período de Provas
14. Segunda-feira Suspensão de atividades
15. Terça-feira Proclamação da República. Feriado
20. Domingo Dia da Consciência Negra
25, 28 e 29 Conselho de Classe
Dezembro
02. Sexta-feira Reunião de Pais e mestres. 4° bimestre
05 a 12 Recuperação Final
08. Quinta-feira Feriado Municipal
14. Quarta-feira Conselho Final
15. Quinta-feira Formatura
16. Sexta-feira Encerramento do ano letivo
25. Domingo Natal de nosso Senhor Jesus Cristo

 

 

Orações

Como formar para a oração as crianças? Principalmente pela oração: a oração não é primeiramente uma “formulação” uma recitação de fórmulas, mas é essencialmente uma vida de relação pessoal com Deus. “Ao ensinar à criança a arte da oração, estais a dar-lhe as primeiras noções religiosas fundamentais.

Trata-se de a ensinar a rezar, não de a fazer recitar orações. É a oração que cria os primeiros contatos da criança com Deus, e a dispõe a acolher a ação do Espírito Santo. Ensiná-la a rezar é iniciá-la numa fé viva”. É necessário que se crie um clima favorável que conduza ao silêncio, num quadro de calma e de recolhimento. A atitude orante do adulto educa para a oração.

1.       Pai nosso

Pai nosso, que estais nos céus, santificado seja o vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu.

O pão nosso de cada dia nos hoje, perdoai-nos as nossas ofensas, assim com nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal, Amém.

2.       Oração das crianças

Obrigado Senhor pela minha vida, pela minha saúde, pela minha família e por todos os meus amiguinhos. Senhor Jesus ensina-me a ser uma criança cheia de fé e de amor, ensina-me a crescer nos teus caminhos, concede Senhor a meus pais sabedoria, paz, trabalho e saúde.

Ajuda-me Senhor a ser uma criança obediente a todos aqueles que devo respeitar inclusive aos meus pais e as pessoas mais velhas.

Obrigado Senhor, por todos os meus brinquedinhos sejam eles pequenos ou grandes, pelo alimento de cada dia, pela minha família, pela nossa saúde e pela nossa proteção.

Abençoa também meus professores e todos os meus amiguinhos de escola, com sabedoria, fé e amor. Dá-me Senhor a benção de ser uma criança feliz e realizada.

Em nome de Jesus, meu único Senhor e Salvador. Amém.

3.       Oração Simples

Senhor, fazei de mim um instrumento da vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor. Onde houver ofensa, que eu leve o perdão. Onde houver discórdia, que eu leve a união. Onde houver dúvidas, que eu leve a fé. Onde houver erro, que eu leve a verdade. Onde houver desespero, que eu leve a esperança. Onde houver tristeza, que eu leve a alegria. Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, fazei que eu procure mais: consolar, que ser consolado; compreender, que ser compreendido; amar, que ser amado. Pois é dando que se recebe. É perdoando que se é perdoado. E é morrendo que se vive para a vida eterna. Amém.

4.       Invocação à Fundadora

Santa Paula Elisabete, vós fostes uma filha dócil: suscitai em cada filho o desejo de ser dócil e submisso à vida e a Deus. Ensinai-nos a sermos dóceis! Santa Paula Elisabete, vós fostes uma mãe generosa: amparai cada mãe na generosidade para com os próprios filhos, para com todos. Ensinai-nos a sermos generosos! Santa Paula Elisabete, vós fostes uma Fundadora corajosa: ensinai-nos a escutar as invocações dos pequeninos sem futuro. Alcançai para nós a coragem de nos doarmos aos outros, sem reservas, e de nos confiarmos à vontade do Pai. Amém.

5.       Oração da família de Papa Francisco

Jesus, Maria e José, em vós contemplamos o esplendor do amor verdadeiro; a vós com confiança nos voltamos.

Santa Família de Nazaré, fazei também das nossas famílias locais e cenáculos de oração, autênticas escolas do Evangelho e pequenas igrejas domésticas.

Santa Família de Nazaré, que jamais as nossas famílias experimentem a violência, o encerramento e a divisão, e que qualquer um que tenha sido ferido ou escandalizado conheça prontamente a consolação e a cura.

Santa Família de Nazaré, que o próximo sínodo dos bispos desperte em todos a consciência do caráter sagrado e inviolável da família e a sua beleza no plano de Deus. Jesus, Maria e José, escutai e respondei à nossa súplica. Amém.

Hino Nacional do Brasil

Letra de Joaquim Osório Duque Estrada. Música de Francisco Manuel da Silva

 

 

 

Parte I

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heroico o brado retumbante,
E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da pátria nesse instante.
Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!
Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.
Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.
Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

Parte II

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!
Do que a terra, mais garrida,
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
“Nossos bosques têm mais vida”,
“Nossa vida” no teu seio “mais amores.”
Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
– “Paz no futuro e glória no passado.”
Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.
Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!


Hino Municipal de Jandira

Letra por Miro Bastos. Melodia por Miro Bastos e Adairson José da Silva

 

 

 

Oh Deus, salve a nossa cidade
Jandira de um povo feliz
És a estrela mais linda
No coração do Brasil

Cidade de Sonhos e contos
Terra de encantos mil
És um pedaço do mundo
No coração do Brasil

Oh Deus, guarde a nossa juventude
Que a bandeira empunha e faz
Que seja doce a nossa esperança
Predomine o amor e a paz

Se o Senhor não guardar esta cidade
Em vão vigiará a sentinela
Se o Senhor não guardar esta cidade
Em vão vigiará a sentinela

 

Jandira de tantos caminhos
Que em favo de mel despertou
Tens na figueira uma história
Bandeirantes aqui descansou

És tão bela, oh minha Jandira
És colo de mãe, pátria, amor
Cortada a veia de um rio
És calma, és forte, és flor
És calma, és forte, és flor

Oh Deus, guarde a mão do trabalho
Que na terra plantou e se fez
Do progresso tão grande beleza
Deslumbrante obra da natureza

Deslumbrante obra da natureza
Deslumbrante obra da natureza